img

TURISMO

Entidades do turismo de Balneário Camboriú unidas para mobilizar empresários pela permanência do PERSE

Publicado em 10/02/2024


Divulgação
Entidades do turismo de Balneário Camboriú unidas para mobilizar empresários pela permanência do PERSE

Manifestação em prol do PERSE aconteceu nesta semana, em Brasília




Representantes do turismo de Balneário Camboriú estiveram nesta semana (06 e 07/02) em Brasília, em favor da permanência do PERSE Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos, criado para aliviar prejuízos do setor, que ficou parado durante a pandemia de Covid.

O próximo passo é incentivar que empresários da cidade apoiem a causa indo até Brasília entre os dias 3 e 5 de março, para uma nova mobilização em prol da continuidade do PERSE - para isso, o Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Balneário Camboriú e Região - Sindisol, e Associação Brasileira de Empresas de Eventos do estado de Santa Catarina (Abeoc-SC) (que tem como presidente e vice representantes de Balneário Camboriú) se unem.

A presidente do BC Convention, Andrezza Negrini, esteve presente em Brasília e conta que o Ato em Defesa do PERSE aconteceu no Auditório Nereu Ramos, que ficou lotado, demonstrando o tamanho do setor de eventos e sua importância para economia do país. "Fomos todos muito bem recebidos, e os parlamentares sentiram a força da categoria, do setor de eventos. Porém, agora precisamos de um apoio maior também da hotelaria e gastronomia - é muito importante estarmos todos juntos nisso, para que compreendam [os políticos] o que o fim do PERSE pode causar - desempregos e falências de empresas", salienta.

Importância da união do segmento

A delegação da ABEOC Brasil e representantes de entidades do setor de eventos e turismo, conseguiram apoio de 305 parlamentares (270 deputados federais e 35 senadores), sendo 26 assinaturas de líderes de bancada/partido. "O próximo passo é incentivar que empresários de Balneário Camboriú, do setor de eventos, hoteleiros, donos de bares e restaurantes, apoiem a causa, mostrem presença conosco entre os dias 3 e 5 de março, quando faremos uma nova mobilização em prol do PERSE, desta vez mostrando que o setor do turismo como um todo apoia a continuidade deste programa, em Brasília. A força conjunta é importante neste momento, é a hora de mostrar a força do setor do turismo, que foi o mais prejudicado com a pandemia. Se o PERSE cair, reclamações posteriores não valerão de nada", pontua Andrezza.

Fiscalização, sim, mas sem penalizar o empresário que precisa e age da forma correta

A presidente do BC Convention lembra ainda que as entidades apoiam que o Governo Federal fiscalize o rombo apontado pelo Ministério da Fazenda - motivo alegado para o PERSE estar sendo revogado, mas que isso não seja motivo para o fim do programa que beneficia tantas empresas. "Os empresários que precisam do PERSE e que o utilizam da forma correta não podem ser penalizados. Não é algo político. Entendemos que é preciso corrigir o erro e fiscalizar, mas fraudes devem existir em outros benefícios dados pelo Governo Federal, como no Bolso Família, mas o que deve haver é fiscalização, e não penalizar quem precisa e utiliza da forma correta, recuperando empresas, gerando economia e empregos", completa.

Empresas contam com a manutenção do PERSE

Já o presidente da ABEOC-SC e Diretor de Hospedagem do Sindisol, Osny Maciel Júnior, opina que o segmento do turismo e setor de eventos não podem apoiar que o Governo Federal governe com medidas provisórias. "Essa medida provisória, com o término do PERSE, não pode ser dessa forma. Um programa não pode ser terminado através de uma medida provisória. Muitas empresas se endividaram, se planejaram, se organizaram com a continuidade desse programa. A vida financeira de muitas empresas está baseada na continuidade do PERSE. Vários programas do Governo têm problemas de fraude, mas não é por aí que se termina com os programas. Quantos problemas a gente sabe que o Bolsa Família tem, mas ele não foi terminado", analisa, citando, assim como Andrezza, que deve haver uma maior fiscalização e punição de empresas que estejam de forma ilícita no programa, mas sem punir quem realmente precisa e o utiliza da forma correta.

Osny lembra que muitas empresas estão endividadas, fizeram empréstimos e contam com o PERSE. "Então ele não pode ser retirado de uma vez, de um setor que foi tão prejudicado com a pandemia. O importante é que nunca se viu uma união do setor como houve essa semana no Brasil e presente na Câmara. Nós visitamos gabinete por gabinete, nós levamos todo o Brasil para Brasília, cada um foi visitar o seu deputado, e foi esse o trabalho que a gente fez. Terminamos na quarta-feira (7) com aquele lindo plenário lotado, pedindo que o PERSE continue", finaliza.


Divulgação
Entidades do turismo de Balneário Camboriú unidas para mobilizar empresários pela permanência do PERSE

Manifestação em Brasília deve acontecer no início de março, entidades de Balneário Camboriú buscam reforçar presença do empresariado


Divulgação
Entidades do turismo de Balneário Camboriú unidas para mobilizar empresários pela permanência do PERSE

Representantes do turismo e setor de eventos de Balneário Camboriú apoiam a causa e se unem para incentivar empresariado









Shopping








Leia também ...



















Aqui tem mais notícias para você ler ...



Mais lidas de hoje


Gostou do nosso conteúdo, então considere fazer uma contribuição de qualquer valor por PIX, nos ajude a manter um jornalismo independente de qualidade há mais de 25 anos.



Abra o app de seu banco e aponte a câmera


Editorias
Geral
Cidades
Comunidade
Variedades
Tecnologia
Turismo
Esportes
Diversão
Politica
Musica
Regional
Marketing

Nossa rede
Unique TV
Unique Planalto Norte
Rádio Unique
Sport SC
Trip News
Tech Today
Jornal Trindade
Rádio C4 FM

Publicidade