img

TECNOLOGIA

Startup catarinense cria tecnologia para conectar transportadoras e motoristas e otimizar o transporte de cargas

Publicado em 24/01/2024


Freepik
Startup catarinense cria tecnologia para conectar transportadoras e motoristas e otimizar o transporte de cargas

Startup Carga Cheia conecta transportadoras e embarcadores




Carga Cheia, plataforma inédita do Grupo Verante, visa otimizar o transporte rodoviário de cargas no país. Novidade promete, além dos resultados financeiros às transportadoras e embarcadores, atender às políticas ligadas ao ESG  

O transporte rodoviário de cargas (TRC) é um dos principais modais logísticos do país, representando mais de 64% da matriz do transporte de cargas no Brasil, conforme dados divulgados pela Confederação Nacional de Transportes (CNT). Desafios como o preço do diesel e a ociosidade da frota impactam diretamente na eficiência e rentabilidade do setor, 82,3% dos empresários afirmaram que o valor do combustível é uma das maiores dificuldades para quem opera no TRC, indica a Confederação. Já a ociosidade de carga é um problema que atinge quase metade da frota (48%)  que opera em roteiros interestaduais, conforme último levantamento do Instituto Paulista de Transporte de Carga (IPTC) - ou seja, 5 em 10 caminhões circulam com cargas abaixo de sua capacidade. Diante desse cenário, o Carga Cheia, uma startup do Grupo Verante, surgiu com o propósito de promover o “match”  entre transportadoras e embarcadores - que são as empresas que precisam enviar ou retirar cargas. A solução visa atender a diversos setores da indústria de transformação, dentre eles a indústria de alimentos, de calçados e vestuário, de produtos têxteis, de produtos plásticos, entre outras. 

David Atalla, gerente de Operações do Carga Cheia, explica que a plataforma vem para conectar transportadoras com frota que está rodando com ociosidade e embarcadores com a necessidade de envios de carga. “Nosso objetivo é trabalhar o complemento de carga de maneira legal, segura e eficiente, conectando os elos: embarcadores e transportadores através de roteiros preexistentes e complemento de cargas. Reforçamos que a plataforma não é uma concorrente de transportadoras e, sim, uma parceira para promover oportunidades de novos negócios. Além do aumento de receita das transportadoras, estamos falando de redução de custos para as embarcadoras e aumento da eficiência operacional, indicando benefícios ao meio ambiente com a redução do número de caminhões circulando e do consumo de combustível. Essa conexão proporcionada pela nossa plataforma contribui ainda para otimizar os processos de logística reversa e trazer mais efetividade às políticas de ESG das indústrias. Uma solução sustentável em todos os aspectos: ambiental, financeiro e logístico”, destaca. 

Klayton Martins, CEO do Carga Cheia e vice-presidente do Grupo Verante, destaca os ganhos operacionais que estão relacionados ao uso da plataforma. “Há uma previsão de melhoria da  eficiência operacional em até 20% para a indústria tomadora desse serviço, sem falar da melhoria de produtividade interna das transportadoras parceiras. A questão do ESG também vem muito forte nesse trabalho, pois a partir do complemento de carga é possível otimizar a logística reversa - o que poderia ser descartado de maneira imprópria, degradando o meio ambiente, é levado de volta à indústria sem prejuízo da logística” aponta. 

Lucratividade na estrada

De acordo com estimativa da empresa de tecnologia, o envio de insumos via complemento de carga pode representar uma redução média de 30% no custo do frete para as indústrias. Já para as transportadoras, o aumento de receita pode variar, em média, de 15% a 20%. 

Segurança e credibilidade 

Para fazer o “match” dar certo, a plataforma segue rigorosos processos de segurança para certificar à indústria que as transportadoras disponíveis ao complemento de carga são idôneas e estão em dia com suas obrigações legais e fiscais. “Definimos alguns critérios de segurança para as empresas de TRC no Carga Cheia. Em linhas gerais, é preciso estar regularizada, possuir um gerenciador de risco, rastreamento, seguro de cargas e terceiros atualizados à nova legislação vigente. Nossa visão de futuro é, daqui uns anos, nos tornarmos um certificador de transportadoras”, adianta Klayton. 









Shopping








Leia também ...



















Aqui tem mais notícias para você ler ...



Mais lidas de hoje


Gostou do nosso conteúdo, então considere fazer uma contribuição de qualquer valor por PIX, nos ajude a manter um jornalismo independente de qualidade há mais de 25 anos.



Abra o app de seu banco e aponte a câmera


Editorias
Geral
Cidades
Comunidade
Variedades
Tecnologia
Turismo
Esportes
Diversão
Politica
Musica
Regional
Marketing

Nossa rede
Unique TV
Unique Planalto Norte
Rádio Unique
Sport SC
Trip News
Tech Today
Jornal Trindade
Rádio C4 FM

Publicidade