img



GERAL

Grife catarinense adota ninhos de Arara Azul e expande impacto da sua marca

Publicado em 13/06/2024


Instituto Arara Azul
Grife catarinense adota ninhos de Arara Azul e expande impacto da sua marca

Arara Esperança, apadrinhada Ara Bleu




Tendo como inspiração da grife a fauna e a flora brasileiras, Ara Bleu adota há três anos ninhos de Arara Azul em extinção e promoveu ação de preservação em Fernando de Noronha para chancelar seu DNA conectado com a natureza. 

O que Ara, Anita, Bento e, mais recentemente, Esperança, têm em comum? São quatro araras azuis apadrinhadas pela grife Ara Bleu, que adota ninhos do projeto Arara Azul do Pantanal desde 2021, quando a grife foi fundada em Santa Catarina, na cidade de Joaçaba, por Geórgia Tessari Pegoraro e sua mãe, Daniane Tessari Pegoraro, tendo como DNA as belezas naturais do Brasil, seja a fauna ou a flora. E agora, apadrinhando o terceiro ninho, a Ara Bleu acaba de batizar com voto popular a quarta arara azul adotada pela grife, a Esperança.

Nascida em setembro do ano passado, a ararinha Esperança se une ao grupo de pouco mais de 5 mil exemplares na área de atuação do projeto no Pantanal brasileiro.  “A nossa inspiração é, efetivamente, a beleza natural exuberante do Brasil, e preservar as araras azuis é uma ação muito próxima da marca porque esta ave emblemática é o nosso símbolo e representa muito bem a nossa essência”, explica Geórgia.

O projeto do Instituto Arara Azul (ITA), que desde 2003 desenvolve ações pela preservação da arara azul no Pantanal brasileiro, busca por padrinhos que cubram os gastos com monitoramento de mais de 700 ninhos entre naturais e artificiais numa área de 400 mil hectares. O esforço é para aumentar as chances de vida dos filhotes da ave que está em extinção no país.  Qualquer pessoa maior de 18 anos pode adotar um dos 713 ninhos do Projeto Arara Azul no Pantanal, sendo 425 naturais e 288 artificiais, que fazem parte do projeto, todos no Pantanal, estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. O padrinho financia profissionais, equipamentos e ações envolvidos no desenvolvimento no ninho e recebe um treinamento para entender todo o processo que ele acompanha através de relatórios periódicos.

“Além de queremos ajudar efetivamente na preservação da Arara Azul, gostaríamos de inspirar outras pessoas e instituições a abraçar esta causa tão significativa para a fauna brasileira”, afirma Daniane sobre os objetivos da parceria.

Parceria com Pousada Zé Maria pela preservação de Fernando de Noronha 

Ainda dentro das ações de sustentabilidade que regem a grife Ara Bleu, a marca deixa seu legado de conexão com a fauna e flora brasileiros desenvolvendo sacolas retornáveis para os hóspedes de uma das mais icônicas hospedagens da Ilha de Fernando de Noronha, a Pousada Zé Maria. O arquipélago pernambucano vem fazendo uma forte campanha contra a utilização de sacolas plásticas na Ilha e a ideia é fortalecer o movimento Plástico Zero, que foi criado pelo Decreto 002/2018 do governo estadual.

As sacolas retornáveis são feitas em algodão com estampa exclusiva desenvolvida para a coleção Fernando de Noronha. “A ideia é que os hóspedes tenham nestas bolsas um estímulo para eliminar as sacolas plásticas e aumentem a corrente de preservação deixando-a para que os próximos hóspedes a reutilizem”, explica Georgia Tessari Pegoraro, fundadora da Ara Bleu junto com sua mãe, Daniane Tessari Pegoraro que é a estilista da marca.

Sobre a Ara Bleu| @arableu

Café é a sexta coleção da Ara Bleu, recém-lançada pela grife feminina fundada por mãe e filha há dois anos em Santa Catarina e que tem como inspiração as belezas naturais do Brasil. A Ara Bleu já lançou as coleções Fernando de Noronha, Cores do Brasil, Anita Garibaldi, Brasileira e Vitória Régia, todas com modelagem, caimento e tecidos de excelência, a seda, linho e algodão são as vedetes das peças da marca que já chegou a todo o Brasil.









Shopping







Leia também ...



















Aqui tem mais notícias para você ler ...