img

CULTURA

Cineclube da Fundação Cultural Badesc apresenta Mostra Perspectivas do Cinema Português

Publicado em 07/04/2019
Divulgação/Assessoria de Imprensa
Cineclube da Fundação Cultural Badesc apresenta Mostra Perspectivas do Cinema Português

O Cineclube da Fundação Cultural Badesc, em parceria com a Foco Revista de Cinema, exibe nos dias 11 e 18 de abril, às 17h e 19h, a Mostra Perspectivas do Cinema Português.



O projeto visa apresentar ao público a produção cinematográfica portuguesa que estabelece uma relação poética com o trabalho do homem com o solo, temática forte no cinema do país. As sessões serão mediadas pelo crítico de cinema, Bruno Andrade.

Ao todo serão apresentados oito filmes. “O intuito da Mostra é apresentar um cinema português feito de forma independente, com poucos recursos, que se destaca pela utilização sofisticada e surpreendente desses meios por jovens cineastas e, não menos importante, pela qualidade de suas produções”, esclarece Bruno Andrade.

Todas as sessões são gratuitas, e as senhas serão distribuídas 30 minutos antes de cada filme.

Programação

Dia 11, quinta-feira, 17h

Pró ano há mais

De Daniel Pereira. Portugal. 2008. 3 min. Documentário. Sem classificação.

Um homem tira as últimas batatas da terra da colheita de 2007.

Terra

De Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres. Portugal. 2018. 60 min. Documentário. Sem classificação. 

Elementos essenciais como fogo, água, ar, terra e espaço refletem, respiram e celebram o ritmo da Terra em algum lugar do Alentejo onde há grandes fornos para queima de carvão.

Mediação: Bruno Andrade, crítico de cinema.

Dia 11, quinta-feira, 19h

Cordão Verde

De Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres. Portugal. 2009. 33 min. Documentário. Sem classificação.

Poema de imagens e sons em torno do homem e da natureza.

Wolfram, a saliva do lobo

De Rodolfo Pimenta e Joana Torgal. Portugal. 2010. 55 min. Documentário. Sem classificação.

O processo de extração de minério em um território em que o espaço e o tempo se diluem.

Mediação: Bruno Andrade, crítico de cinema.

Dia 18, quinta-feira, 17h

Longe

De José Oliveira. Portugal. 2016. 36 min. Drama. Sem classificação. Com José Lopes, Manuel José Martins e Rui Carvalho.

José é o nome do homem que vem de longe. Dos canaviais junto às margens de um rio, apresenta-se como um solitário que atravessa lentamente um território que já foi o seu em tempos idos.

The last day of Leonard Cohen in Hydra

De Mário Fernandes. Portugal. 2018. 29 min. Drama. Sem classificação. Com Rui Pelejão, Filipa Gambino e Marta Ramos.

Um detetive sentimental obcecado por uma fotografia com as memórias de Leonard Cohen e Marianne Ihlen na ilha de Hidra, na Grécia.

Mediação: Bruno Andrade, crítico de cinema.

Dia 18, quinta-feira, 19h

Farpões baldios

De Marta Mateus. Portugal. 2017. 25 min. Drama. Sem classificação. Com Francisco Barbeiro, Gonçalo Prudêncio e José Codices.

Os trabalhadores rurais do Alentejo, resistentes da velha luta por melhores condições de trabalho, contam a sua história às gerações de hoje nas suas próprias palavras.

O sabor do leite creme

De Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres. Portugal. 2012. 74 min. Documentário. Sem classificação.

O cotidiano de duas irmãs de 96 e 98 anos que vivem numa velha casa no centro de Portugal, em frente à escola onde lecionaram quando jovens.

Mediação: Bruno Andrade, crítico de cinema.

Serviço:

O que: Mostra Perspectivas do Cinema Português

Quando: Quinta-feira 11 e 18 de abril, às 17h e 19h.

Onde: Fundação Cultural Badesc – Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro – Florianópolis/SC/ (48) 3224-8846

Entrada gratuita. Senhas distribuídas com 30 minutos de antecedência.