img

COMUNIDADE

Reitor da Unisul recebe Diploma de Honra ao Mérito em São Martinho

Publicado em 13/03/2019
Divulgação/Assessoria de Imprensa
Reitor da Unisul recebe Diploma de Honra ao Mérito em São Martinho

Nascer em uma cidade com mais de 4 mil habitantes pode condicionar, muitas vezes, os seus moradores a um certo estilo de vida.



A agricultura, principalmente familiar, é um dos motores da economia de pequenas cidades. O estudo, geralmente, fica em segundo plano, já que a mão de obra é necessária para dar continuidade ao sustento da família. Quando alguém decide romper esse padrão, o impacto pode ultrapassar gerações. Essa ruptura caracterizou a vida de Mauri Luiz Heerdt, cujo destino foi modificado por seu pai com a formação escolar.

Ao deixar o interior e instalar a família na cidade, seu Pedro, pai de Mauri, nem imaginou que, décadas depois, seu filho se tornaria reitor de uma das maiores universidades de Santa Catarina.  E a emoção é recarregada com a iniciativa da Câmara de Vereadores de homenagear o filho pródigo. “O Diploma de Honra ao Mérito é também uma forma de homenagear a família, que tanto contribuiu para a minha educação, que possibilitou as experiências que constroem quem somos hoje”, reflete Mauri.

Formado em Filosofia, com especialização em Administração e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, Mauri rompeu barreiras ao sair de São Martinho para vir para estudar em Tubarão. Mesmo alçado ao maior cargo de uma universidade, professor Mauri não se desvencilhou do jeito simples, mantendo acesa a chama do menino de interior. “Nascer em um lugar não é uma escolha, mas ser reconhecido pelas pessoas desse lugar é como nascer novamente. Sempre carreguei com orgulho o nome da minha cidade natal, é um comprometimento com o município e com as pessoas de São Martinho”, lembra.

Apesar das muitas conquistas, Mauri ainda não pôs freio em seus desejos. Ele acredita – e tem a certeza que irá concretizar, como um bom menino do interior, que quebrou muitas barreiras -, que no futuro irá acelerar o seu lado de pesquisador. “Quando me aproximei da área de gestão acadêmica, deixei de lado alguns outros sonhos. Pretendo voltar para a pesquisa, para a aplicação desses conhecimentos e para a publicação de obras”, salienta.

Mauri faz parte de duas gerações de reitores da Unisul que se fundamentam na filosofia e sociologia para compreender as mudanças. Já à beira da terceira década do século 21, ele se inquieta com a necessidade de as transformações produzidas pela tecnologia não causarem perplexidade à vida humana. “E o papel da universidade é de buscar o equilíbrio, entre o inevitável avanço da tecnologia e de seus benefícios e a valorização do ser. Não há dúvida de que a Universidade precisa engajar-se rapidamente nessa adversidade e ser uma das bases fortes do desenvolvimento econômico e social, sem perder de vista a importância de cada vez mais humanizarmos a sociedade”, conclui.