img

GERAL

Egressa é a única brasileira em mestrado do Asian Institute of Technology

Publicado em 10/12/2018 - 19:09:51

Graduada em Engenharia Civil pela Unisul em 2015, Marina Lapa Viana é a primeira brasileira a fazer parte do programa de mestrado em Project Management in Construction, do Asian Institute of Technology, com sede da Tailândia.


Divulgação/Assessoria de Imprensa
Egressa é a única brasileira em mestrado do Asian Institute of Technology

Formado por doutores de diversos países (Japão, Alemanha, Estados Unidos, Escócia, Malásia, Tailândia e Singapura), o mestrado capacita profissionais para desempenhar um papel de liderança no setor de construção internacional.

Durante quase um ano, Marina precisou se preparar para entrar no programa da principal e mais renomada instituição internacional de ensino superior e pesquisa na Ásia. A egressa conta que os documentos para inscrição eram numerosos e muito rigorosos. Depois deste primeiro obstáculo, a jovem precisou realizar uma prova de conhecimento específicos na área. “Hoje, a minha maior dificuldade é relacionada ao nível de complexidade das aulas do mestrado. Elas são ministradas em inglês e com professores doutores renomados na Ásia e no mundo. O conhecimento mínimo de engenharia esperado pelo Instituto é considerado extremamente alto”, esclarece.

A influência dos professores da graduação

Marina conta que desde que estava na Unisul recebeu o apoio e incentivo dos professores. “Eles [os professores] ensinaram e sempre incentivaram os alunos a buscar o conhecimento em todo e qualquer lugar possível e em qualquer momento da vida. A busca por informações não deve parar junto com a graduação, e sim ser aprimorada ao longo da vida profissional no campo desejado”, comenta.

A vida após o Asian Institute of Technology

Após a conclusão do mestrado, Marina sabe que deseja seguir na área de planejamento da construção civil. Apesar das dificuldades encontradas no caminho, ela garante que todo o aprendizado e sacrifício estão valendo a pena. “É uma honra poder ser a primeira brasileira neste renomado programa. O aprendizado diário com os excelentes docentes e colegas do mestrado fazem valer a pena qualquer sacrifício. Com dedicação e esforço, foco estar no mesmo nível de conhecimento dos asiáticos. É uma luta diária, porém, com recompensas inimagináveis”, finaliza.