Ao Vivo

Entenda como vai funcionar a plataforma WatchTV para provedores de internet

Entrevista com Andrés Madero, diretor da Infinera LATAM, durante a Futurecom 2018

ZECA PAGODINHO NA P12 E AFTER NO DONNA JURERE COM BLOG DO BAXO

Logicalis apresenta na Futurecom soluções para a cadeira produtiva do vinho utilizando IoT

img

CIDADES

Parque Marina Beira-Mar será sancionado nesta quarta-feira

Publicado em 26/09/2018 - 10:24:27

O projeto de lei que autoriza a cessão de uso de área pública para construção de um parque urbano e marina na Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis, será sancionado pelo prefeito Gean Loureiro nesta quarta-feira, 28, após aprovação na Câmara de Vereadores com 19 votos favoráveis, três abstenções e uma ausência.


Divulgação/Assessoria de Imprensa/PMF
Parque Marina Beira-Mar será sancionado nesta quarta-feira

Dentro de 30 a 45 dias será lançado edital de licitação para escolha da empresa interessada em executar a obra. A cerimônia será realizada às 15 horas, na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito (Rua Tenente Silveira, nº 60 - 5º andar).

“Termos um parque urbano e uma marina gera oportunidades e novos postos de trabalho para a população, qualifica o espaço público e traz giro na economia. Após anos neste embate, estamos felizes com a aprovação sem nenhum voto contra. Ainda temos muito trabalho pela frente. Daremos sequência aos trâmites para que no ano que vem já tenhamos o início das obras”, afirma o prefeito Gean Loureiro.

O projeto prevê a cessão de uso, por 30 anos prorrogáveis por mais 30,  na área entre as Praças Portugal e Sesquicentenário (onde existem dois bolsões de estacionamento), com 123 mil metros quadrados na orla para o parque urbano e 179 mil metros quadrados de espelho d’água privado. A marina será protegida por um quebra-mar e terá píer flutuantes para comportar 624 vagas privadas (de 120 a 40 pés) e 60 vagas públicas (de 40 a 30 pés), além de um píer para embarcações de transporte marítimo.

Todos os investimentos e despesas para construção, operação e manutenção  serão de responsabilidade da empresa concessionária, que terá de obter ainda as licenças ambientais, bem como custos de instalação de aterros, obras de drenagem, diques de proteção e obras de modificação do sistema viário, necessárias para a adequação do empreendimento à região. O investimento privado estimado é entre R$ 65 milhões a R$ 80 milhões.