Ao Vivo

Entenda como vai funcionar a plataforma WatchTV para provedores de internet

Entrevista com Andrés Madero, diretor da Infinera LATAM, durante a Futurecom 2018

ZECA PAGODINHO NA P12 E AFTER NO DONNA JURERE COM BLOG DO BAXO

Logicalis apresenta na Futurecom soluções para a cadeira produtiva do vinho utilizando IoT

img

ECONOMIA

Pesquisa da Abrasel demonstra otimismo de empresários para a temporada

Publicado em 12/01/2018 - 11:25:15

O período de festas de fim de ano e o início do verão geraram otimismo para os proprietários de bares e restaurantes do litoral catarinense neste início de temporada. Os dados constam na primeira etapa da pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) de Santa Catarina e demonstram a percepção dos empresários nos primeiros dias de verão.


Sergio Vignes
Pesquisa da Abrasel demonstra otimismo de empresários para a temporada

Para 53% dos entrevistados o movimento foi melhor do que no mesmo período do ano anterior, enquanto no passado esta análise era de apenas 6,2% deles. “O setor começa a perceber melhora na situação econômica, mas acreditamos que esta recuperação será lenta, pois está atrelada, principalmente, à perda do poder aquisitivo do consumidor”, pondera Raphael Dabdab, presidente da Abrasel em SC, ressaltando que em Florianópolis esta percepção foi menor, representando 36% dos entrevistados.

Segundo a pesquisa, o gasto médio também teve alta, com 39,3% dos empresários afirmando estar maior que na temporada anterior. A expectativa de melhora até o fim da temporada também é destaque – 68,1% dos proprietários acham que será um período de maior incremento que no ano passado. Segundo Dabdab, além da situação econômica, o clima, a campanha do Ministério do Turismo ‘O Sul É Meu Destino’ e o fato dos feriados de fim de ano terem caído numa segunda-feira contribuíram para este quadro. Em Florianópolis esta expectativa foi de 55,8%, enquanto no litoral norte ficou em 86,7%.

Completando as boas notícias, 63,2% dos entrevistados perceberam redução na quantidade de ambulantes ilegais atuando no litoral catarinense, fator percebido em menor número na Capital (50,9%). Já no norte catarinense, puxado por Balneário Camboriú e Itapema, este dado ficou em 86,7%.